Páginas

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Bebam


Dia desses, passeando pelo face, me deparo com a frase “mulher que escolhe o homem pelo bolso não pode reclamar quando é tratada como mercadoria. Homem que escolhe mulher pela bunda não pode reclamar quando tem um relacionamento de merda”.

Sem querer dar uma de feminista chata, mas, de certa forma, quem disse isso tem razão. Não é inveja dos corpos bem esculpidos que desfilam por aí. Pelo menos não agora. O que eu faço é um apelo pra que mulheres de verdade voltem a inspirar homens de verdade. Só recuperando a essência perdida, o molejo machucado, aparecerão novos Chico’s, novos Tom’s, Noéis ou Marcelo’s da vida pra cantarem de novo a tristeza de se saber ser mulher.



Porque mulher, meu caro, é sentimento. Desde o berço, leem e escrevem coisas românticas, mesmo as que não sabem vírgulas, concordâncias e crases. É no amor que está a democracia do gênero e não na disputa de carros ou times. Concorrem umas com as outras a glória que é ter alguém que as ame, por isso demoram a por pontos finais em histórias. Mas põem se preciso. Segundo pesquisa, mulheres quando insatisfeitas hesitam menos em terminar um relacionamento.

Mas enfim, não é questão de inconstância. Quando felizes, retribuem. São dedicadas, fazem de tudo para o agrado de quem gostam. Nasceram poetisas. Nasceram bailarinas, cozinheiras e coisa e tal. Se não, aprendem quando se apaixonam. E sabem sentir. Tudo ao mesmo tempo inclusive. Batem, rebatem e abatem com rejeições de quem pensa amar.  Quando feridas, pintam-se à noite e colorem a íris de quem deixa se colorir. São sensíveis e choram com trovões abstratos ou reais, dependendo de sua fragilidade. Trabalham, dominam, lideram porque nasceram querendo alcançar o céu; planejam mentalmente e reproduzem suas mil tarefas.

Sempre ouvi historinhas vangloriosas dizendo que isso acontece em cima de um salto alto. Sim, às vezes. Mas do alto de suas rasteirinhas confortáveis, de suas sapatilhas elegantes ou de seus tênis regaçados de estudante, toda mulher quer viver, se ver numa música, ganhar uma música. Toda mulher quer ser musa, e o é, mesmo quando só tem tempo de ser mulher. Quer pra si um rapaz bem apanhado, para acompanhá-la; com toda simplicidade, rapidez pra se arrumar e aquelas mãos sem jeito que só os homens têm, que roçam a nossa nuca quando a intenção é mexer no cabelo .

Egocêntricas, querem ser lembradas o dia todo. Por isso, choram, sangram e fazem bico. Emocionam-se com palavras bonitas, sem perder o animalesco instinto de prazer. Embolam e enrolam nas próprias entranhas. São complicadas, têm um dialeto especial. Comunicam-se por giros em torno do próprio eixo quando toca sua música preferida. E ainda dizem que não sabem se expressar. Será? *"Si ella te habla así, con tantos rodeos, es para seducirte y verte buscando el sentido de aquello que vos oirías displicentemente. Si ella fuera directa, vos la rechazarías"Tudo na mulher tem uma razão de ser, de existir, de manipular sem vozes. Até a mais fria das almas pode ser revertida com seu calor.

São performáticas e evidenciam no próprio corpo a graça obscura dos sentimentos mais intraduzíveis. Falam com mãos e olhos. Sorriem com cílios, cumprimentam com cheiros. Seduzem, dançam e rodam a saia. Têm cólicas de ciúmes. Pegam a mão do menino bobo que não sabe chegar junto e o guia, por seu mundo infestado de nuances. Sem tirar a sensualidade de ser amante, mulheres são mães dos seus amados.

Algumas pobres estragam toda a visceralidade de ser uma deusa secreta, que toma banho e passa creme, que se destrói durante o dia numa braveza tão evidente e se perfuma durante a noite, esperando voyeur que desvende seus segredos. Não sabem ser mulher. Estragam o nome mulher. Ainda não aprenderam que o apogeu de sua magia mora em ser bela em horas ocultas, quando não se sabe que está sendo. É quando a alcinha da blusa cai no ombro enquanto ela fica de costas pro espelho reparando no próprio templo ou suspiram escutando músicos sem vergonhas se declararem a Anas, Carlas ou Carolinas que a sutileza da alma feminina aflora.

A beleza é imperceptível, só veem os verdadeiros amantes que não têm medo de amar. Só sentem os poetas, que dobram o pescoço para admirarem um piscar oculto de olhos ou que se pegam pensando em cachos, bocas e coxas. O invisível só salta aos olhos de Humbertos Gessingers da vida, e disso toda mulher sabe. E por isso, sofre.

Medo de barata é pura fachada. Mulher tem muitos outros dramas. Ela espera que você a ensine um meio de fazê-lo se apaixonar. Ela ama qualquer lembrança mixuruca e não liga se você a faz sair da suposta dieta. Aliás, fogos de artifícios explodem dentro do seu ser quando você revela gostar de um tantinho de carne pra pegar. Então, conselho, repare em seu corpo, fale sobre seu corpo, o devore com olhos, mãos, cartilagens, mucosas. Explore-a.

E confie. Só vai longe aquele que não é levado pelos conceitos perversos atuais que taxam todas as mulheres em estereótipos ridículos. Não arrisca perder sua amada quem sabe superar deformidades, respirar qualidades, apreciar delícias complexas; ver na alma e no rosto dela, coisa que nunca viu antes, brilhos intensos que jamais te ofuscaram. Só entenderá o que eu digo, sem impaciência típica masculina, quem souber que mulher nada mais é que um misto de cores, aromas, gostos e efeitos. Provavelmente a bebida mais forte que alguém já provou. Por isso, bebam. 





ps: Encham a cara. Mas quando encontrarem a certa, não misture bebidas, porque dá merda. 


"Se ela te fala assim, com tantos rodeios, é pra te seduzir e te ver buscando o sentido daquilo que você ouviria displicentemente. Se ela te fosse direta, você a rejeitaria." 


-

2 comentários:

  1. Me lembro do programa da Xuxa, o primeiro funk das popozudas que escutei em minha vida, e também das paquitas vestidas com roupas em forma de tiras de couro, algo meio sado-maso; dai vi que tipo de pessoa seria formada dessa geração em diante!
    A Tv cada dia sensualiza mais sua audiência!Você a liga e uma bundona já salta na sua cara, ou um par de peitos artificiais!E num dos maiores absurdos que já vi, naquela tal "Fina Estampa" uma adolescente funkeira tenta uma carreira com letras que dizem que não entende nada de estudos, mas entende de rebolar!Sinceramente, dá nojo!
    O interessante é que nós, homens, adoramos a "embalagem" feminina!Temos um prazer visual que os especialistas assemelham à cocaína, mas na maioria dos casos o corpo bonito só leva ao sexo sem comprometimento!Fico triste por ver os seres mais maravilhosos do universo(vcs mulheres!)não se valorizarem!Por outro lado, fico feliz em ver que algumas(como vc)são zelosas quanto ao que uma mulher deve ser!
    Ps.:Gostei das frases finais!Heheheeh!
    Ps.:Eu não sou maluco,pelo menos eu acho!)!Heheheeh!Um dia me consulto com você,dai a gente tira isso à limpo!
    Abraçãozaço pra vc!

    ResponderExcluir
  2. Muito interessante o Blog,
    Gostei muito do que vi por aqui.
    E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

    http://www.bolgdoano.blogspot.com/

    Muito Obrigada, desde já.

    ResponderExcluir

Caso você não tenha um blog ou qualquer outra conta, marque a opção ANÔNIMO em Comentar como, logo abaixo do quadro onde você escreverá seu comentário.

Deixe aqui a sua opinião. Ela é importante pra mim =D